CÁRMEN

Sempre acreditei que, para cada um de nós, há um dia na nossa vida em que despertamos. Em que a luz nos ilumina a desarrumação cá dentro de tal forma, que faz desse o dia da nossa lucidez. Da liberdade. O dia em que não procuramos mais por nós, mas somos, somente. O dia em que os nossos sonhos se cansam de ser longínquos e nos abraçam. E somos esses sonhos todos da porta pra fora. O dia da nossa vida.

Trecho do guião de Cármen, filme realizado por Ricardo Röseler

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.