#1

Da espécie de pássaro que voa sozinho ou
Do aguilhão do incomensurável ou
Do traçado circular da fragilidade concêntrica.
Dariam bons versos ou até bons títulos de livros.
Mas isso não seria só isso.
Pensa na tristeza ocular antes da partida.
O deixar não deixando.
Pensa que o escritor ou a escritora possa estar a
considerar a perda completa dos sentidos.
A liberdade última. O susto secreto e a
dor funda do desamor ou de não saber amar.
A busca da distância maior do que o ar.
E a ponta da navalha a retirar as crostas.
O fio infinito de sangue com um milímetro de
espessura entre os dedos das mãos.
O sol que devia ter nascido hoje.

Correspondência para Inês Sampaio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.